Rotas do Vento Rotas do Vento


Tibet, Nepal: Expedição no Monte Kailash

Programa resumido Programa Detalhado

D1
: Voos Lisboa-Kathmandu.

D2: Chegada a Kathmandu, transporte para o hotel em Thamel, o bairro mais característico de Kathmandu.

D3-D4: Dias livres em Kathmandu para visitar os diversos locais históricos no vale: Durbar Square, Swayambunath, Pashupatinath, Patan, Bakhtapur, Boudhanath, etc.

D5: Transporte para o aeroporto e voo Kathmandu-Lhasa (55mn). Magnífico voo sobrevoando os gigantes dos Himalaias, oferecendo um espectáculo único; transporte para o hotel.

D6: Dia livre em Lhasa para adaptação á altitude.

D7 e D8: Visitas em Lhasa (3658m): O Potala, o monumental palácio do Dalai Lama com as suas mil salas, dez mil santuários e duzentas mil estátuas que serviu de residência real, mosteiro, sede do governo, escola de lamas, Assembleia Nacional, armazém estratégico de armas e provisões, biblioteca; também contêm os sumptuosos túmulos em ouro dos Dalai Lamas. Diversos fortes e monumentos religiosos, nomeadamente o templo Jokhang (séc VII), no bairro antigo onde deverá deambular pelo Barkhor, o circuito religioso em torno do Jokhang onde cruzará inúmeros peregrinos provindos das regiões mais longínquas do Tibet. Será interessante percorrermos a zona antiga da cidade para apercebermos o que ainda resta desta cultura tão rica e tão singular. Nos arredores de Lhasa iremos visitar os mosteiros de Drepung (séc XV) e de Sera (séc XV).

D9:Lhasa-Gyantse (3950m) (250 km, 7h). Etapa muito panorâmica. Tomamos a ancestral via das caravanas que se dirigiam para Lhasa, após atravessarmos a ponte sobre o rio Yarlung Tsampo. A estrada subirá até ao colo Khamba La (4900m. Depois descemos para o planalto apreciando a magnífica vista do lago Yamdrok Yamtso, um dos maiores lagos do Tibet. As suas águas são de um esplêndido azul turquesa e tem a forma de um escorpião. Tornamos a subir, até ao colo Karo La (5045m), o local onde o exército tibetano enfrentou em vão as tropas britânicas em 1904.

D10:Gyantse-Shigatse (3900m) (90 km, 3h). Visitamos o espectacular stupa Kumbum, o Lugar das Mil Imagens, inserido no extenso mosteiro de Palkhor Chode e podemos subir ao alto da colina para visitar as ruínas do dzong, a fortaleza medieval, e apreciar uma ampla vista sobre a vila, o mosteiro e as montanhas ao longe. Iremos deambular pelas vielas do bairro antigo onde se apreciará o ambiente pitoresco e a arquitectura tradicional. Gyantse foi a terceira cidade mais importante do Tibet, uma vila que possui um ambiente muito hospitaleiro e que mantém características tradicionais. À tarde viajamos para Shigatse onde visitamos o mosteiro Tashilumpo, um esplêndido complexo arquitectónico formado por várias edificações, contendo admirável riqueza artística. Shigatse é tradicionalmente um importante centro agrícola produzindo uma grande diversidade de cereais e de legumes. Foi outrora rival de Lhasa em poder militar e religioso até que, no séc XVII, o quinto Dalai Lama unificou o Tibet com o auxílio dos mongóis. O seu mosteiro é a sede do Panchen Lama, o mestre do Dalai Lama por tradição e a segunda autoridade religiosa e política do País.

D11:Shigatse-Sakya. Seguimos pelo desértico planalto tibetano onde em certos locais como o Lablung La (5030m), poderemos avistar ao longe o monte Shishapangma (8021m), o Gaurishanker (7134m) e muitos outros elevados cumes nevados. Pernoitamos em albergue em Sakya, 4350m (260 km, 5h). Sakya tem um grande mosteiro construído ao estilo medieval mongol e encerra uma imensa biblioteca com cerca de 84 mil pergaminhos com escrituras budistas.

D12:Sakya-Saga. Viajamos para o oeste do Tibet, uma região inóspita e despovoada onde poderemos encontrar alguns acampamentos de nómadas pastoreando yaks, cabras, ovelhas e cavalos. A estrada segue ao longo da cadeia dos Himalaias e a vista é soberba. Passamos o povoado de Zongba. Alojamos em albergue simples em Paryang (4700m, 260 km, 8h).

D13: Saga-Lago Mansarovar-Darchen, 4620m (240 km, 6h). A estrada segue ao longo da cadeia dos Himalaias e a vista é soberba. Passamos o lago Mansarovar, um local sagrado e de peregrinação. Neste lago nascem grandes rios venerados por budistas e hindus: Bramapuptra, Indus, Karnali e Sutlej. Os hindus acreditam que se purificam tomando banho no lago e bebendo a sua água.
Darchen é o ponto de partida para a peregrinação em torno do monte Kailash, a Jóia da Neve. Este é o centro do universo budista e um dos grandes locais de peregrinação a nível mundial. Ao visitá-lo, pelo menos uma vez na vida, todo o budista procura adquirir grande mérito religioso rastejando os 52 km da kora, o caminho que o circunda! Este procedimento radical toma 2-3 semanas e implica cerca de 25000 prostrações.

D14-D16: Caminhada em torno do monte Kailash no sentido dos ponteiros do relógio. A paisagem e o ambiente irão convidar-nos à meditação. Será uma oportunidade muito interessante para comunicarmos com os tibetanos de todas as proveniências com que nos cruzaremos. O caminho apresenta inúmeras manifestações de religiosidade como sejam paredes cobertas com lajes gravadas com orações e figuras, chortens decorados com chifres de cabras montesas e objectos religiosos, inúmeras coloridas bandeiras inscritas com orações que flutuam ao vento.
Alojaremos em abrigos ou em tenda, e teremos o apoio de guia e cozinheiro, bem como de carregadores para transporte das bagagens.
O ponto alto da caminhada é o colo Drolma (5636m), o expoente da peregrinação para os crentes, local onde se encontram milhares de bandeiras coloridas com orações e inúmeras oferendas. No final da caminhada alojaremos no mosteiro Chiu, na margem do lago Mansarovar onde tomaremos banho nas nascentes de água quente.

D17: Regresso a Saga.

D18: De regresso a Lhasa, desviaremos para uma estrada de terra que nos conduz para o interior da cordilheira dos Himalaias através . Com a visão das majestosas montanhas nevadas passaremos por aldeias em locais remotos e veremos tendas de nómadas com os seus rebanhos de cabras e manadas de yaks pastando nos prados. Chegamos a Rongbuk, 5000m, local onde se encontra o antigo mosteiro nyingmapa, o mais alto do Mundo! Espectacular vista da face norte do Everest (8848m).

D19: Caminhada facultativa até ao acampamento base do Everest, local onde na primavera estacionam as expedições de alpinismo que tentam subir ao cume (2h). Regresso a Rongbuk e depois transporte para Shigate.

D20: Viagem para Lhasa.

D21:
Transporte para o aeroporto e voos Lhasa-Kathmandu-Lisboa.

D22: Chegada a Lisboa.
  • Preço: desde Eur 4560 por pessoa (voos incluídos).
  • Partidas: Abr 22-Mai 13, Jun 10-Jul 1, Jul 15-Ago 5, Ago 5-26, Ago 26-Set 16, Set 23-Out 14.
  • Dificuldade: 2

Sugestões de Programas Alternativos:
th_990009_1378382476.jpg
Preço: desde Eur 4380 por pessoa (voos incluídos)
th_1203663609_88_1427823682.jpg
Preço: desde Eur 4260 por pessoa (voos incluídos)

th_mekong_river_delta4_1359674259.jpg
Preço: desde Eur 3280 por pessoa (voos incluídos)
th_lhasaexpressl00002_1329135719.jpg
Preço: desde Eur 3860 por pessoa (voos incluídos)
th_butao0036_1478375434.jpg
Preço: desde Eur 4360 por pessoa (voos incluídos)

th_ladakh0042_1293135031.jpg
Preço: desde Eur 3060 por pessoa (voos incluídos)
th_nz00054_1332358659.jpg
Preço: desde 3880 por pessoa (voos incluídos)
th_1203663609_47_1513083885.jpg
Preço: desde Eur 4860 por pessoa (voos incluídos)


Testemunhos
Expedição no Monte Kailash, Tibet, Nepal