Rotas do Vento Rotas do Vento


Marrocos: As Grandes Dunas de Merzouga

Programa resumido Programa Detalhado


D1
: Voo Lisboa-Casablanca, transporte para Rabat. Hotel.

D2: De manhã sugerimos um passeio ao mausoléu de Mohammed V, à torre Hassan e à kasbah de Oudaya. Em seguida, partimos para Volubillis. Esta rica cidade romana do séc I foi um grande centro de produção de azeite que era exportado para a Europa: ainda hoje a região está coberta de oliveiras. A visita das ruínas é muito interessante pois encontram-se diversos lagares com cubas, termas com caldarium e tepidarium cobertos de bonitos mosaicos, uma grande piscina, um forum com um templo exibindo várias colunas erectas, um arco de triunfo, fontes com esculturas, um aqueduto, vários palácios com tanques e piscinas cobertos de mosaicos, inscrições diversas e um sem número de construções que nos indicam que chegaram a habitar aqui cerca de 20,000 pessoas. Seguimos o nosso caminho em direcção a Meknés, onde alojamos em hotel.

D3: Propomos-lhe a visita matinal do bairro antigo de Méknés. Igualmente edificado dentro de muralhas, a cidade torna-se imperial no séc XIV quando o sultão Moulay Ismael aqui se fixa. Constrói palácios grandiosos e mesquitas cujos vestígios iremos apreciar: o celeiro que também servia de cavalariça (dizia-se que podia acolher 12000 cavalos), a cisterna Aguedal, as prisões cristãs que, na época chegaram a medir 7 km por 7 km em subterrâneos, o palácio real, o mausoléu de Moulay Ismael (visitável por não islâmicos). Continuamos viagem até Fés, uma das cidades imperiais em que o bairro antigo está construído dentro de muralhas. A sua importância remonta ao séc IX, mas é no séc XII, com a dinastia almorávida, que se torna num grande centro comercial, religioso e intelectual. Iremos visitar o labirinto de vielas do seu souk após termos entrado na cidade antiga por um dos grandes portões. Caminhar neste bairro é fascinante pois parece que recuamos à Idade Média: abunda o comércio artesanal, os produtos alimentares naturais expostos na rua, animais vivos, galinhas a serem degoladas, mulas atropelando-nos carregando sacos, ourives trabalhando ao ar livre, camaleões e lagartos em exposição, produtos para magia (raízes, ouriços secos, peles de cobra, asas de águia, imensos pós), odores de toda a espécie impregnam o ar, vielas escuras conduzindo-nos a pracetas, bazares cobertos, o apelo à oração vindo de um minarete, o burburinho das pessoas, dos pregões e das crianças numa mescla muito pitoresca, de actividade constante, que provoca todos os nossos sentidos!
Nestas vielas encontraremos também grandes palácios, medersas (escola corânicas) e mesquitas de arquitectura monumental, bonitos chafarizes decorados com azulejos, o quarteirão da cerâmica e, a não perder, o recinto das tinturarias de peles. Ao final do dia, seguimos para o nosso hotel em Fés.

D4: Percorremos o Tafilalt através do Atlas para sul apreciando lagos e florestas de cedros. A estrada subirá o Atlas e veremos a vegetação tornar-se mais verdejante e a presença e o efeito da água mais abundantes.
Em Mesk poderemos admirar as ruínas de um grande ksar construído de pedra e situado no alto de um promontório. Caso haja tempo, poderemos fazer-lhe uma rápida visita. Começamos a notar a proximidade do deserto e reparamos que as pessoas têm uma pele mais escura. As aldeias apresentam característicos ksour, edifícios fortificados que agregam habitações de várias famílias. Passamos o grande palmeiral de Tizimi, onde se situa Erfoud, a cidade mais importante da região e seguimos adiante numa paisagem de deserto, começando a apreciar as grandes dunas. Albergue perto das dunas de Merzouga. (8h).

D5: Usaremos um camelo para transportar as bagagens de duas pessoas. Além das bagagens e das provisões os camelos irão transportar uma reserva de água como prevenção. Subiremos às grandes dunas para apreciarmos um panorama magnífico em redor! Marcha para sul através das dunas durante todo o dia ouvindo o silêncio do deserto que convida à meditação. A presença dos nómadas é rara e a vegetação praticamente inexistente. Há zonas onde abundam os tufos de giesta e será com ramos secos que faremos as nossas fogueiras à hora de jantar. Veremos alguns acampamentos de nómadas com as suas tendas negras de lã de ovelha. Os tuaregues que aqui habitam, nómadas e seminómadas, são dotados de uma hospitalidade tradicional que nos irá surpreender. O seu modo de vida solitário e as dificuldades que enfrentam para subsistir nesta zona remota e árida tem-lhes conferido uma cultura muito especial onde o encontro com outrem assume um significado especial. Eles acampam perto e apascentam os animais num raio de alguns quilómetros em redor dos poços existentes.
A temperatura de dia pode variar entre 20ºC e 25ºC (25-º30ºC em Mar-Abr e Set-Out), e de noite entre 10ºC e 0ºC (extremo de 0ºC entre Dez e Fev é possível). Marcha descontraída no silêncio do deserto, sempre acompanhados pelo panorama do seu horizonte e por distantes miragens. A fauna que podemos encontrar nestas paragens inclui gazelas, coelhos, chacais e lagartos. No final do dia, você poderá experimentar montar um camelo. Enquanto o cozinheiro prepara o jantar você descansa no alto de uma duna esperando pelo pôr-do-sol, que aqui é de uma indescritível beleza pois o mar de dunas em redor torna-se cada vez mais dourado; tenda. (5h)

D6: De manhã faremos uma caminhada pelas dunas até à pista (2h). Viajamos em veículo para Tinherir, onde apreciaremos o grande palmeiral de Todra. A função do palmeiral, além de fornecer tâmaras, é proteger do sol as hortas que os nativos conseguem manter verdejantes recorrendo a poços e a rudimentares canais de irrigação.  Entraremos no longo e fértil vale do rio Dadès, conhecido como o Vale das Rosas pois o seu cultivo é muito intensivo, e os aldeãos produzem água de rosas em abundância que se vende ao longo da estrada. (4h). Alojamos no vale do Dadès.

D7: Continuamos ao longo do fértil vale do rio Dadès. Atravessamos o verdejante palmeiral de Skoura e percorremos a Estrada das Mil Kasbahs. A kasbah é uma residência rica fortificada com uma arquitectura característica. Depois entramos numa pista que sobe as espectaculares gargantas de Dadès. Continuamos a subir o vale de Dadès que se torna cada vez mais estreito até chegarmos ao imponente desfiladeiro com mais de 200m de altura. Passamos por vários povoados de casas de pedra com curiosos celeiros fortificados, jardins circundados de nogueiras e de ulmeiros e várias kasbahs. Bonito panorama sobre cumes com mais de 3000m. Visitamos a kasbah Ben Haddou, uma esplendorosa fortaleza situada sobre uma colina que domina a região e passamos por Ouarzazate, declarada Património Mundial pela UNESCO. Regresso a Marrakech (8h), onde alojamos em hotel.

D8: Transporte para o aeroporto e voos para Lisboa.

  • Preço: desde Eur 1240 por pessoa (voos incluídos).
  • Partidas: Abr 29-Mai 6, Mai 6-13, Mai 13-20, Mai 20-27, Mai 27-Jun 3, Jun 3-10, Jun 10-17, Out 7-14, Out 14-21, Out 21-28, Out 28-Nov 4, Nov 4-11, Nov 11-18, Nov 18-25, Nov 25-Dez 2, Dez 2-9, Dez 9-16, Dez 16-23, Dez 23-30, Dez 26-Jan 2, Dez 30-Jan 6, Jan 6-13, Jan 13-20, Jan 20-27, Jan 27-Fev 3, Fev 3-10, Fev 10-17, Fev 17-24, Fev 24-Mar 3, Mar 3-10.
  • Dificuldade: 2

Sugestões de Programas Alternativos:
th_sphinxgiza_1351795316.jpg
Preço: desde Eur 1360 por pessoa (voos incluídos)
th_libia0023_1232325603.jpg
Preço: desde Eur 1860 por pessoa (voos incluídos)
th_marrocos0188_1324926381.jpg
Preço: desde Eur 1020 por pessoa (voos incluídos)

th_balloon_udiapur_01_1286450129.jpg
Preço: desde Eur 2760 por pessoa (voos incluídos)
th_eubryce005_1238294677.jpg
Preço: desde Eur 3880 por pessoa (voos incluídos)

th_jordania00025_1325883122.jpg
Preço: desde Eur 1790 por pessoa (voos incluídos)

Testemunhos
As Grandes Dunas de Merzouga, Marrocos